Filosofadas Leoninas: Sobre relacionamento e afins.

Relacionamento é uma coisa doida. É ver no outro uma oportunidade de te fazer mais inteira, mesmo sabendo que ninguém aqui é metade. É fazer planos não por um, mas por dois, e incluir o outro sem nem nunca ter dito a ele que nos seus sonhos  esses planos não são tão distantes. E mesmo que sejam, mesmo em sonhos, são lindos.

Acordada ou não, refletir, imaginar, desejar, nunca machuca. O que dói mesmo é ter sempre os pés no chão e nunca saber como as coisas teriam sido se naquele dia na hora do expediente você não tivesse entrado no Facebook para perguntar o que ele sentia por você.

É se ver em uma possível viagem ao Egito, com trechos off road. É aceitar pegar areia na cara e estragar todas as fotos de look do dia que você tinha que colocar no blog, sendo diva, só porque seria impagável ver seu namorado dirigindo nas areias de algum deserto que você não sabe o nome. Na verdade, relacionamento, é não saber de porra nenhuma de nada nunca, mas no fundo acreditar que uma hora dá certo.

E posso ser sincera? Na maioria das vezes não dá. Só que não é por isso que você não vai se importar, vai deixar entregue as traças, e olhar pro céu e dizer: Ah, dexaí para ver no que dá. De cara relacionamento unilateral não funciona, então a primeira coisa que precisa estar clara, é se os dois (ou três ou quatro, não sei como é o relacionamento de quem lê) querem estar nessa posição.

Ciúmes? Também tenho! Apenas passa aquela mulher gostosona na academia e penso: Ah, essa aí ele olhava fácil. É 90% das vezes (nos outros 10% eles realmente estão aprontando) criar histórias férteis que se você der corda, quando vê mentalmente eles já até trocaram telefone e estão escolhendo o nome do primeiro filho – o homem sempre prefere que venha um menino- . É passar o dia pensando em quantos rabos de saia ele olhou, quantas vezes pensou em lhe trair, quantas cervejas geladas ficaram lá no bar enquanto ele desejava estar solteiro com os amigos. É normal até aí.

[Se você diariamente pega o celular dele, pare. Se você stalkeia todas as redes sociais dele, pare. Se você fala mal de todas as ex bonitas dele, pare. Garanto que não funciona, já fiz tudo isso.]

A melhor coisa é periodicamente liberar a ida ao barzinho com os amigos, deixar jogar a pelada (até porque isso ajuda a mantê-lo em forma) e sem dúvidas chegarão em casa homens mais alegres e apaixonados. Isso vai assegurar que ele não te trai? Não. Nada além do respeito dele por você fará isso. Então minha metodologia hoje é, sem não tem solução, remediado está.

[Ouvi falar que até Gisele que é a mulher mais bonita do mundo foi corna recentemente, certamente depois de ouvir isso, fica mais fácil para nós meras mortais não cortar os pulsos (ou orgãos genitais alheios) após descobrir algo do tipo].

É, no começo é complicado porque a paixão sempre fala mais alto, e queremos ser donas, sem nem perceber. Logo a gente que acha que a mulher é independente, que não precisa de ninguém, e quando tem noção, já está mais ferrada que a Angel da novela. Respiramos a vontade de fazer aquele relacionamento funcionar. Cada um deles parece ser sua última chance de fazer algo na vida dar certo.

Se tem uma coisa que eu descobri diante de brigas, idas e vindas, chifres, choros e velas. É que quando a gente se valoriza parece que o mundo nos vê de salto alto. Eu sei, eu sei, no começo é muita ilusão mesmo, é muito qui qui qui, é muito “eu quero te fazer feliz” e “me dê uma chance”, e positivas acreditamos, mas a realidade vai batendo na porta, o conformismo vai dando oi, e aí minha querida, não tem paixão que chegue.

Paixão boa de verdade vira afeto. Porque mesmo que aquele buquê de rosas murche , ou aquela foto publicada em mês de namoro nunca mais dê as caras, existem milhões de outras formas de falar que ama. Precisamos interpretar os sinais, precisamos entender que ter ciúme doentio não adianta de nada, que quem quer faz mesmo, e quanto menos se pensar nisso mais saudáveis serão as conversas.

Você vai deixar de falar da “Nêga” que ele seguiu no instagram, para saber se está gostando das novas aulas. Vai trocar as DR’s por um tempinho a mais para assistir novas séries no Netflix. Poxa, nunca sabemos quanto o relacionamento vai durar, e não devemos começar um pensando nisso. A verdade é que nem sempre os longos são os mais saudáveis, alguns curtos representam mais na vida que 6 anos visitando seu namorado no final de semana, batendo o ponto e indo embora. Faça valer!

Se o que quer é estar junto, junto esteja. Quer escrever e dizer que ama? Está esperando o quê para pegar o papel timbrado?! Está aí solteiro e louco de vontade de perguntar para a garota que vem todo dia ao seu lado no ônibus se ela tem namorado?! Pergunta, ué, na pior das hipóteses ela vai te dar um tapa. E quem passa pela vida sem levar um tapa?! Ganhei o meu logo cedo.

O problema é que as vezes funcionamos a base de joguinhos. Mudamos nosso comportamento, nossas roupas, nossos hobbys preferidos e nos tornamos quem achamos que as pessoas querem que a gente seja. Esquecemos que quando aconteceu o click, o flerte, o olhar cruzado, a mensagem, o frio na barriga, éramos apenas nós mesmos, sem projeções.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s